sexta-feira, 11 de julho de 2014

TINTAS DE UM PINTOR


TINTAS DE UM PINTOR


Inconformado com a paisagem,
olho o tempo parado na tela em branco, 
pigmentos inertes espalhados na paleta
esperam um toque mágico.
Alheio diverso invade-me a alma neste estar,
pasmo de alma irrequieta.
Avanço, recuo e hostilizo a tinta por sair,
vontade de partir avança-me num ímpeto,
incontrolável sorte lançada a destino incerto.
Surgem figuras, abstrações de fantasiosa
realidade, ocultas a meu desatento olhar
desafiam-me incómodo jeito.
Cravo na tela os pincéis cheios de vontade,
mancho de tinta o branco da tela!

Fernando Figueirinhas