domingo, 21 de setembro de 2014

SAUDADE


SAUDADE


Tenho saudade
de ser criança
sem deveres, nem obrigações

Tenho saudade
de brincar na praia
rebolar na areia com paixão

Tenho saudade
dos tempos de menina
dos amigos de escola

Tenho saudade
dos conselhos dos meus pais
para me portar bem

Tenho saudade
do que fui, de como era feliz
do que sou e do poderei ser

Tenho saudade
daquilo que poderia ter feito
e não fiz

Ah que saudade
de poder saltar e correr
hoje já não posso
porque sou mãe e mulher

Tenho saudade
do incerto que há-de chegar
e me mostrar quem fui

Porque hoje
não sei quem fui
não sei quem sou
nem para onde vou.

Vitoria Oliveira