terça-feira, 1 de setembro de 2015

JOHANNES BRAHMS E O AMOR...


Arte: Carolina Serpa Marques Tutt'Art@ (24) 


Johannes Brahms e o Amor...


Gosto de Música Clássica

De toda a música Clássica,
como hino à arte de entrelaçar notas musicais,
de modo a fazer uma simbiose de vários instrumentos
e magistralmente
fazer acontecer Música...

Brahms, é um dos meus compositores de Culto e 
na sua genialidade vejo sempre, 
ao escutar os seus concertos para piano, 
odes ao Amor.

No primeiro andamento, 
chegamos a sentir a tortura,
a dor física
que conhecemos no amor físico, 
com a ânsia e a sofreguidão 
de fundir o nosso corpo com o da pessoa amada,
em movimentos vibrantes, 
que os grandes interpretes de Brahms 
executam com mestria, 
volúpia e uma intensidade tão vibrante,
como no amor carnal...

A transição para os outros andamentos,
doces, serenos e envoltos em grande ternura,
têm igual correspondência no amor entre dois corpos,
apôs o êxtase e a dádiva total, 
sobra a serenidade, 
a doçura, 
o abandono ao langor próprio da felicidade...

Por isso quando preciso de calma e tranquilidade 
e na ausência da pessoa amada,
ouço Brahms...
sempre, 
com o deleite que sinto, 
como se estivesse a fazer amor...

Hamilton Afonso