quarta-feira, 16 de setembro de 2015

ONDAS DE TERNURA...


Imagem - Google


Ondas de ternura…


Apesar do tom castanho dos teus olhos
é neles que vejo o mar
aquele imenso mar que te viu nascer
cuja vastidão conheço...

E é essa vastidão 
que me chega em vagas
de ternura e afecto
quando os teus olhos castanhos
fitam os meus de igual cor
porque a tua alma me invade 
como se fossem as ondas do teu mar
que te deu a indomável 
força de ( a) mar.

Hamilton Ramos Afonso