terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

ESCUTA




Escuta


Escuta… 
que bom sentir-te 
em paz 
a paz e a tranquilidade
que te advém
da serenidade do campo 
onde o tempo se escoa 
mais lentamente
com os silêncios próprios 
apenas interrompidos
pelos trinados 
da passarada 
e do voo das abelhas
na sua labuta diária
para recolherem o néctar 
das flores e levarem destas
o pólen que vai fecundar 
árvores e arbustos
gerando nova vida, 
em frutos 

Escuta...
a minha vontade
de fazer parte dessa paz
impregnar-me de silêncio 
e no silêncio
olhar-te nos olhos 
e sem dizer palavra 
ser capaz de te dizer tudo
de aspirar os cheiros 
da alfazema, 
do alecrim 
e das rosas 
e inebriado com eles
envolver-te
num longo abraço
que te aconchegue, 
sem te sufocar… 

Escuta
e diz-me
que o meu apelo
encontrou eco no teu coração,
e convida-me para fazer parte
da tua paz…