quinta-feira, 9 de março de 2017

CAMINHO




Caminho


É no silêncio e na distante quietude 
que nasce o rio 
que coeso na imensidão de gotas de água 
conquista o seu leito por onde corre vigoroso,
outras vezes sereno,
contornando obstáculos,
desviando-os do caminho,
passando-lhe por cima 
se os não conseguir remover 
do seu caminho que leva inexoravelmente 
ao imenso mar,
seja por vontade própria,
ou misturando-se com outras vontades, com outras águas de outros rios 
onde generoso desagua...

É esse rio,
esse silêncio,
essa quietude onde caldeio 
as tempestades de que sou feito 
até conseguir alcançar a serenidade
do meu amar-te

 Hamilton Ramos Afonso