quarta-feira, 20 de setembro de 2017

VOU




VOU


Vou 
À rua olho o céu 
vejo as estrelas a piscar 
ah !como eu queria subir ai
tocar em cada uma de vocês
e fazer magia 

________ E depois ________

iria mais além na essência 
do universo e deixava-me ir 
libertar o mundo 
das maldades humanas
que tanta gente faz...

Mila Lopes

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

SERÁ QUE SOU POETA...


Imagem - REMEMBER


Será que sou poeta…


Não sou poeta
Nem tão pouco o quero ser
Nada percebo dessa treta
Mas no que escrevo sinto prazer!

E tu que gostas de poesia
Diz-me lá qual é o teu pensamento
Será que a escreves com alegria
A todo e qualquer momento?

Sinto algo no meu interior
Que me diz para dela gostar
Na verdade eu lhe dou amor
E nela me vou espraiar…

Respiro-me à minha maneira
Encho-me de brios por ela
Será que o faço na brincadeira
Ou por ser a coisa mais bela?

Sintonizo-me com o poema
Declamo-o como deve ser
Depende sempre do tema
Para nele colher prazer

E tu, também és assim
Ou deixas a escrita correr
Se és igual a mim
Na escrita vê-se o teu saber

São palavras e mais palavras
Que escorrem da minha caneta
Algumas estavam em mim atadas
Outras não passam de grande treta

Mas vou continuar a escrever
Podes tu disso ter a certeza
Mesmo que não tenha quem me queira ler
Vou fazê-lo porque está na minha natureza

Armindo Loureiro 

GOSTO DE ESCREVER




GOSTO DE ESCREVER


Como gosto de escrever
Hoje quero falar com a escrita
Se não me souber responder
Sou eu quem lhe explica,

Vamos falar de poesia
É o que chamo aos meus versos
Escrever dá prazer e nos alivia
E os temas são os mais diversos

Escrever só para quem gosta
Sem sacrifício nem aposta,
Vamos todos ler e escrever

A poesia se faz presente
Na alma e no coração da gente
Escrever, é meu grande prazer!

Joana Rodrigues 

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

NO SILÊNCIO DOS MEUS DIAS HÁ UMA MÍSTICA FLOR


Imagem - Bellissime Immagini


NO SILÊNCIO DOS MEUS DIAS
HÁ UMA MÍSTICA FLOR


No silêncio dos meus dias há uma mística flor, 
Ao acaso, que preenche um vazio que arrasa.
Prendem-se pela alma as paredes brancas da casa
Incompreensível e então respiro o olhar do criador.

Quero, amar e de coração, embora ele não ande 
Ao ritmo dos dias de hoje, arrumar pelas ultimas prateleiras 
O passado e na primeira o presente. A vontade é grande
Em ver o arrumo e assim viver da melhor das maneiras.

Ah, o presente dos meus dias, nem quero pensar
No que tenho a arrumar e invento o futuro que me guia
Tão esguia quanto fermosa pela janela de uma poesia!
Quero viver o dia sentindo que sou e a amar.

No silêncio dos meus dias há um encontro feliz,
Avivando a alma e empilhando pelo coração outras emoções,
Que extravaza sentimentos fertilizando a raíz
Apodrecida pelo antro de incompreensões.

Ah, o futuro não é para ser pensado,
Nem quero pensar nele, mas imaginá-lo com fervor!
Estarei febril ou o presente ter-me-á dado outro mundo!?
No silêncio dos meus dias há uma mística flor. 

© Ró Mar

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

PODER VOAR




PODER VOAR


Quero muito hoje sonhar
Mesmo que seja acordado
Quero-me sentir a voar
Montando um cavalo alado

Quero poder sobrevoar 
As mais belas cidades 
Rasando as ondas do mar
Fazendo novas amizades

Quero poder voar até á Lua
Visitar todas as estrelas
Regressar para a minha rua
Trazendo as mais belas

Não quero deixar de sonhar
Porque nos sonhos sou Feliz
Não quero ter de acordar
Poder voar foi o que sempre quis

Paulo Gomes