quinta-feira, 16 de março de 2017

SOLIDÃO


Imagem - Bellissime Immagini


SOLIDÃO


…e invento a rosa
a perfumar o quarto
e a madrugada
com lençóis pelo chão
e a luz coada
a dizer que parto
e tu em meu ouvido
a dizer que não…

…e invento vida
pra nós dois, tolice
e invento beijos 
na palma da mão
e invento palavras
que disseste e eu disse
e que bate em nós
um só coração.

…e invento horas
no calor do abraço
e a nostalgia 
no tempo vidraça
e invento falares
risos, alegria
nos tristes olhares 
da gente que passa!...

Maria Mamede

… A VIDA EM NÓS


Imagem - J'ad' OR 



… A VIDA EM NÓS


Viver é assim sinónimo de nosso amor,
Crescer e desabrochar lado-a-lado
Como raiz que difunde em gémea flor,
Fino canto de pétalas perfumado.

Fino canto de pétalas perfumado
Ao extremo de um universo desejado,
Onde as estrelas sempre brilham em nós,
Como se nossa vida fosse una voz.

Como se nossa vida fosse una voz
Ao encontro de uma só felicidade interior,
Onde a natura é sempre o nosso amor,
Uno poema declamado a pó de arroz.

Uno poema declamado a pó de arroz,
Essência de dois corações em flor
Onde germina à flor da pele aquele frescor,
Que perpetua no tempo a vida em nós.

© RÓ MAR


quinta-feira, 9 de março de 2017

NUVENS SÃO COMO SOMBRAS


Arte de Ricardo Fernandez Ortega


Nuvens são como sombras


Nuvens são, como sombras nos meus olhos 
Quando não encontro, o teu olhar no meu
Quando te ausentas, olhando o mar ao longe
Em que pensarás, quando o seu limite é o céu

Uma inquietação, que não posso adivinhar
Que guardas para ti, e não queres partilhar
És livre, e nada demais te posso e devo exigir
Não posso no entanto, deixar de considerar

Se eu te amo, e tu dizes amar-me também
Se prometemos entre nós, segredos não manter
Quando assim te isolas, estilhaças a cumplicidade
Que entre nós devia ser, um elo permanente

Ficará essa sombra, qual nuvem escura a pairar
As nuvens, por mais suaves que sejam e pareçam
Escondem atrás de si por vezes, chuva e trovoada
Ofuscando a luz do sol, que era brilhante e quente

Catarina Pinto Bastos


DEUS COMO TE AMO...


 Imagem - Gold ART


Deus como te amo…


São teus olhos tristes
Que me acordam para a realidade
Mas contudo tu insistes
Em não ver essa verdade

Repara na tua existência
Vê lá bem onde vais parar
Nem sempre é a apetência
Do amor que nos faz amar

Estilhaça teus pensamentos
Faz de conta que nada há
Goza todos os momentos
Do que a vida por aqui te dá

Há pois que libertar
O silêncio das manhãs
Para depois tudo se amar
E não ser o tanto faz

Gostaria de te pintar
Com as cores mais belas
E depois às paixões iriam dar
As flores como aguarelas

Procuro fazer tudo com arte
Mas nem sempre isso é possível
Até minha alma aqui se parte
Duma forma bem plausível

Vou assim ao teu encontro
Num caminho que não se vê
E é assim que de pronto
Escrevo o que por aqui se lê

Clamo na pradaria
Clamo sob o teu sol
Dá-me toda a tua alegria
Que eu ando a ficar mole

Levanta-me esta moral
Diz lá que gostas de mim
Meu amor tu és real
És a flor de que estou afim

Armindo Loureiro