domingo, 25 de março de 2018

GOSTO DO TEU MISTÉRIO...




Gosto do teu mistério...


Essa muralha que me separa de quem tu és
e que me alimenta os sonhos!
Sonhar-te e imaginar a tua alma, pelas tuas palavras.
Perceber que o teu sorriso,que não conheço,
é a luz que me ilumina os sonhos com futuro.

E pergunto-me. Qual será o idioma do teu coração?

Que palavras são essas que se soltam de ti
e chegam até mim, vestidas de paixão...
Que brisa é esta, o que é que ela traz
que desperta uma tentação, que vivia adormecida!

Ontem existiam dias que pareciam passado.
Hoje fico a pensar em ti e nos sonhos de amanhã.

Chegaste num dia de nevoeiro, 
por entre as sombras que tiravam a luz à minha alma.
Semeaste emoção num jardim, sem flores
Onde a paixão tinha plantado dores
e as tuas palavras fizeram renascer as plantas envelhecidas.

Gosto do teu mistério...

De quando dizes que me amas!
E o corpo sente-se amado, sem ser procurado.
As certezas ficaram no passado
As dúvidas estão nas tuas mãos e são o futuro.

És o mistério...

O mistério que faz chegar até mim o perfume do amor.
Uma paixão que me deixa aqui a sonhar.
E sem saber o que pensar!!

Angela Caboz

LENÇO DE SEDA


Ilustração: obra de An He


LENÇO DE SEDA 


Assisto ao parto
Das palavras doutas 
Seduzido p' los teus olhos 
E o teu rosto de lua 
Gatos pardos e velhos 
Acariciam-me as pernas 
Trémulas pelo temor 
De não entender o mundo 
E a paixão do teu amor 
Resta-me o lenço de seda 
Chinesa, p' ra limpar a alma 
Enquanto não se põe o sol 
E a noite acorda os sapos 
Verdes ávidos de chuva 
Resta-me o silêncio! 
E a memória do teu beijo 
Daquela noite escura 
De novembro 
Resta-me o rosto 
Pintado pela cor 
Esbatida do teu batôn 
Agora! 
Tudo está consumado 
Definitivamente 
Num gole da última gota 
Saboreada divinamente 
De uísque velho escocês 
Eu penso no amor! 
Essa palavra ancestral 
Que mata corações 
Frágeis e rouba a vida 
Agora restam ilusões 
Tudo está consumado 
E, eu estou de saída 
Serenamente, enamorado 
Pelo secreto mistério 
Por Deus criado 
E por este poema 
Que escrevi inspirado 
P' ra limpar as lágrimas 
Desta eterna tristeza 
Resta-me o teu lenço 
De seda chinesa. 

Joaquim Jorge de Oliveira

sexta-feira, 23 de março de 2018

GOSTA DE MIM...


Arte: Michael & Inessa Garmash 


Gosta de mim…


Se um dia gostares de mim
Diz-mo para eu saber
De ti sempre estive afim
Tu és o meu prazer
Mas se tiveres dificuldade
Na forma de o dizer
Sorri com qualidade
Que eu verei essa verdade
Nos olhos que quero ler

É assim que to vou dizer
Sem sequer me confessar
Tu és tudo, tu és prazer
Que de sempre quis amar
Não gosto de ver em prantos
Não gosto de te ver lacrimejar
Quando te encostas aos cantos
E te escondes nesses recantos
Em ti jamais o vou gostar

Quero sempre gostar de ti
Quero-te sempre a meu lado
Tu tens tudo o que eu senti
Como sendo do meu fado
Por isso encosta-te a mim
Diz-me que és o meu amor
Pois de ti eu estou afim
Ó flor do meu jardim
E te quero dar o meu calor

Armindo Loureiro

quinta-feira, 22 de março de 2018

A LUZ DE TEU OLHAR


Imagem - Art of God and Nature 


A LUZ DE TEU OLHAR


A luz de teu olhar, deixa-me perplexa numa mesura infinita, em que me deleito e descanso, num silêncio profundo. À margem das tuas reais pestanas leio a suavidade do dia, e assim surge a emblemática paisagem pela minha alma, repleta de vida.
Vida que espreguiço pelo teu olhar, a madressilva, e levo comigo a melhor das poesias para cantar pelos beirais de outros dias. 

Minha amada, amante, paixão que me seduz e embala pelo solstício de um amor de cor una a todas as eras.

À noite o dia transborda, pela tua quimera, e meu corpo sente a alquimia que abraça o universo e dá espaço para muitos outros versos, onde a humanidade é senhora de coração azul, tal e qual a luz que tu irradias, e a vida é céu aberto, tal as tuas nobres 'meninas'. 

Cantarei, cantarei a tua mocidade aos quatro cantos do mundo e jamais me cansarei! 

Se te perder de vista sei que vou conseguir continuar o caminho, pois, é tão intenso o meu desejo que não há nada que o faça desfalecer a não ser certo dia que apossará minhas pestanas! Esse, é parte natural a que pertenço e ninguém, nem mesmo tu me podes livrar. Mas, sei que parto feliz, pois, tive o privilégio de prosear contigo e isso ninguém me poderá tirar e levarei comigo para a vida plena, onde tu serás parte de meu olhar pelo mar sereno, décadas de uma perene paixão.

© Ró Mar

DE (SA) PARECENDO




De (sa) parecendo


Calam-se as palavras que me enchem o peito 
e que a ti se destinam...

Vertem-se no papel através dos dedos 
para que as leias,
para que saibas que as inspiraste...

Por vezes são os olhos 
repletos do vazio 
que deixas quando te ausentas 
O que faz com que as palavras 
se enroupem de banalidade...
... saem fracas, frívolas, incoerentes.

Fico sem saber se essas palavras
me são ditadas pelos dedos
que as escrevem, 
se pelo vazio que os olhos enxergam 
ou se saem caóticas,
desordenadas,
sem sentido do peito...
nele ficando aquelas que se traduzem
em abraços e beijos 
quando o Eu e o Tu se transforma em Nós...

Temo que um dia elas se transformem em nada...

sexta-feira, 9 de março de 2018

AUSÊNCIA


Ilustração: obra de Johnny Palacios


AUSÊNCIA


Pássaros acordam o novo dia
Enquanto olho a tua pose
Numa velha fotografia
Finamente emoldurada
Com exímia mestria
Eu enxugo as lágrimas
Impregnadas de nostalgia
Por já não ter, o teu ser
Que amei e se foi por magia
Pássaros quebram o silêncio
Prelúdio da erudita poesia
Escrita com alma e sentimento
Apesar da, manhã estar fria
E o céu estar agora cinzento
Roubando o sol e o azul ao dia
Pássaros de penas coloridas
Chegam vindos do além
Que contém outras vidas
Onde tu estás também
Ávida de carícias queridas
Pássaros quebram o silêncio
Das minhas horas perdidas
Eu tento adivinhar onde estás?
Quais as entradas e saídas
E quem te declarou transparência
De recordações desvanecidas
Pássaros quebram o silêncio
Nas horas adormecidas
Em que sinto a saudade
Dos teus beijos queridos
Oferecidos com verdade
Pássaros quebram o silêncio
Com um chilrear de euforia
Eu choro na solidão
Ao ler esta delicada poesia
Que escrevi com eloquência
E palavras de filosofia
P'ra lembrar a tua ausência
Ao raiar de mais um dia.

Joaquim Jorge de Oliveira

A MAIS BELA FLOR !!!...


Imagem - Bellissime Immagini


DIA DA MULHER - 2018 


Singela homenagem a todas as mulheres do mundo


"A MAIS BELA FLOR !!!..."


Flor do jardim da vida...
Perfumada e colorida:
Que abre só quando quer!...
Pedaço do Paraíso;
Suas pétalas... um sorriso...
E Deus lhe chamou... MULHER!...

´Deu-lhe um terno coração;
Carinho... Amor e Paixão...
Beleza...´ma alma pura também
Depois... da flor maravilhosa;
Nasceram cravos... muitas rosas.
A flor... muda o nome p´ra MÃE!...

Primaveras vão surgindo...
Novas flores vão abrindo;
Chega o inverno veloz!...
A flor jovem e amada...
Mais tarde de MÃE chamada,
Com o tempo, tornam-se AVÓS!...

A mais linda e bela flor!...
Raízes, ramos, frutos... Amor...
Contém Ciúme... e Paixão!...
Um sonho... Ilusão... Magia...
Lua que transforma a noite em dia;
Ou Sol... que lhe aquece o coração!...

António J. A. Cláudio

quinta-feira, 8 de março de 2018

PARA TI MULHER...




Para ti mulher…


Tu que és sinónimo de arte
O olhar de muitos pintores
Vais da terra até Marte
És heroína nos amores

Fazem-se para ti poesias
Impregnadas de ternura
E músicas com melodias
És mistério e és loucura

É assim que te homenageio
Ó Eva dos meus prazeres
Sempre foste o meu enleio
Ao colher de ti tantos saberes

És mãe, és irmã e és sobrinha
Mas acima de tudo és mulher
Dás a todos uma palavrinha
Que sai do fundo do teu ser

E agora para terminar
Um beijo e um miminho
Sinal do meu amar
Com todo o meu carinho

Armindo Loureiro

domingo, 4 de março de 2018

NÃO SOU DONA DE MIM!




NÃO SOU DONA DE MIM!


Difícil...
quando sabemos o caminho 
que queremos percorrer.
E se reconhece 
que o não podemos fazer. 
Pior do que palavras 
que podem magoar, 
é a falta delas 
que podem enlouquecer.
Porque há o direito ao grito... 
então eu grito... 
ah, e como eu grito! 
Momentos que existem... 
apenas segundos...
Que guardo a sete chaves 
na gaveta do meu gostar! 
Não sou dona de mim... 
mas também não me abandono por ai.
Sou mulher 
que procura outra mulher que sei agora... 
estar dentro e mim.
Não sou perfeita! 
Sou mulher que sorri e chora, 
que ama e renuncia.
A que fica e sabe dizer adeus...
que se tranca a mil chaves.
Que se entrega... a custo e a medo.
Agora sei! Sou mulher apenas...

(Eu Mulher)
Maria João Coutinho

COMO UMA VELA




COMO UMA VELA


Ao meu lado a vela está acesa,
Alumia os meus pensamentos,
Que se perdem pelos tempos
Da minha vida, de tanta leveza.

Enquanto a chama assim durar,
Nunca deixarei nunca de pensar,
Que já foste minha e me amaste,
Sem saber por que me deixaste,

A chama vai, pois, enfraquecendo,
No turbilhão do meu sentimento,
Que me queima o meu coração,
Por te amar com tanta emoção.

A noite já vai alta e esta chama
Ainda resiste, de ti não desiste,
Fazes parte dela como de mim.
Vem ter comigo, espero por ti.

Quando esta chama se apagar,
Jamais conseguirei então viver.
Sofrerei por eu não mais de ver,
E tu teres deixado de me amar.

Sem a chama da vela, no além
Nos iremos novamente beijar,
Á luz do céu, abençoado bem,
Que Deus nos vai proporcionar.

Ruy Serrano