quarta-feira, 11 de julho de 2018

... ESTRELAS DE POETA!


Imagem - collecting stars by libelle | Elisabeth Zartl


... ESTRELAS DE POETA!


Passeando a noite ao luar,
Sempre à medida certa,
Brilham quão almas... Estrelas de poeta!

Pelas mãos que têm sempre a medida
Certa a dar e receber a vida
Colhe-se e dá-se à noite
Uma estrela aqui e outra acolá;

Estrelas que passeiam a noite de lua cheia
À estrada da vida, tantos sonhos quanto o luar;
Saltitam de mão-em-mão e voam-se estrelando
O meu olhar e outros tantos de poesia.

Pelos olhos que têm sempre a medida certa
A ver, ler e procriar multiplicam-se estrelas
E a lua brilha sempre mais às janelas
Que são sempre a medida certa!

Quanto basta para a noite ser magia
Em toda a parte, o universo tão azul
Que se gira em torno da nobre fada
Que é minha e de tantos estrela guia.

Quão caminhos de luz são cá e lá!
Mãos que têm sempre vida a amarem
Aqui e acolá;
Olhos que reluzem sempre a par.

E, pela ciranda quero ser
Até ao amanhecer!

Uma estrela ali, outra acolá
E o planeta eleva-se pelo azul
Que têm sempre a medida certa
Aqui ou acolá.

Que é minha melodia e de tantos também,
A que é princesa em tanto mundo
E que é também
Vassala ao luar!

E, pela noite ao luar tantas são
As estrelas que saltitam!

Quantos pedaços de alvo coração
Que têm almas de gente,
Que têm sempre a medida certa!
São mãos amigas, são fadas pela noite;

São sonhos que vivem;
São recortes do céu que flutuam
Pelas almas que têm
Luz. Quanta luz, e, azul!

Passeando a noite ao luar,
Sempre à medida certa,
Brilham quão almas... Estrelas de poeta.

© RÓ MAR

TEU JEITO EM MIM...


Imagem - Bellissime Immagini 


Teu jeito em mim…


E quando olho no teu olhar
Vejo lá algo para eu ler
És um poema a se gostar
De tanto que te quero amar
Que me dá todo o prazer

És um raio de luar
És o desabrochar do amor
És tudo o que quero amar
E para sempre em ti estar
És tu essa mais linda flor

Gosto tanto do teu jeito
De andar e olhar para mim
És todo o meu preceito
E então se te encosto ao peito
Gosto mais que seja sempre assim 

Armindo Loureiro

DEUSA FLOR




Deusa Flor


Requebro as palavras e digo o que sinto
neste dia obscuro de chuva e nublado 
com olhos alagados e não te minto
fala o meu coração belo apaixonado.

Olha os meus olhos com amor desmedido
adoça minha alma que anda perturbada
louca de amor eu me sinto preterida
e o tempo a passar por caminhos do nada.

Quero sentir-me bem viva e não perdida
como flor perfumada e a mais preferida 
sentir o teu amor em pleno e desejada.

Quero ser no nosso templo deusa flor
no sangue os rios a correr com calor
nas bocas fogo lascivo a crepitar...

Maria Lúcia Saraiva

UM PAR DE LÁGRIMAS


Arte: DRAWING PENCIL


Um par de lágrimas


Perante o extenso mar
que separa afectos e vidas 
não se perca nunca a esperança, 
pois esta é a melhor arma
para que não feneçam os afectos, 
alimentados pelas saudades…

Perante o extenso mar salgado
aproveita e mistura o sal das tuas lágrimas 
com a água purificadora,
porque não há melhor arma contra o desespero 
do que exorcizá-lo com um bom par de lágrimas.

Hamilton Ramos Afonso

FIXEI MEU OLHAR




FIXEI MEU OLHAR 


Fixei meu olhar
Na linha do horizonte 
Vi uma gaivota a voar
Em círculos naquele monte 

Fixei minha atenção 
Nas gotas de orvalho 
Senti o bater do coração 
Do imponente espantalho 

Fixei o meu querer
Nesta singela poesia 
Com uma vontade de escrever 
O mais belo poema de pura magia 

Fixei o meu desejo
Na palavra única da amizade
Como se fosse um doce beijo 
Envolto no nevoeiro da saudade 

ESTRELA CADENTE




ESTRELA CADENTE


Hoje, 
Olhei o céu e fiz um pedido
Uma chuva de estrelas cadentes
Numa iluminação divina
Irrompeu no céu noturno
Tocando o meu coração
Traçando no meu rosto, um sorriso rasgado
E um límpido brilho no olhar
Experienciei a felicidade
Há muito esquecida
Hoje,
É um novo recomeço
Quero fortalecer-me da fonte certa
Renovar a fé,
Promover a paz,
Viver com esperança
Quero,
Amar… sorrir…
Viver plenamente
Por isso, hoje
Eu tranco as portas à tristeza
À angústia…
À solidão…
Aos fantasmas do passado…
Porque hoje,
Eu decidi que quero…
E posso...ser feliz!

Lurdes Rebelo

VISÕES DA ALMA




VISÕES DA ALMA 


Do ponto mais alto do meu varandim
Olho co´ avidez pelo largo horizonte
E tudo o que vejo perante minha fronte
É tão só, e apenas, um largo jardim… 

Do ponto mais alto da alma de mim
Sinto com clareza o meu ego, qual fonte,
E tudo o que observo do vergel do monte 
É torrente viva d´ água carmesim… 

São assim distintas as duas visões,
Uma para fora, escancarada janela,
Outra para dentro, dorida e singela:
Duas perspectivas, duas sensações.

Vejo todo o mundo, numa só dimensão,
Sentindo este “mim”, envolto em emoção! 

Frassino Machado
In ODISSEIA DA ALMA

sábado, 7 de julho de 2018

INSPIRAÇÃO


Aguarela de Graça Paz 


INSPIRAÇÃO


Os meus versos de amor fizeram-me chorar!
Versos de ternura que a minha alma abraça...
Não entendo porquê!? Se a hora triste passa
E eu posso ainda cantar, amar e sonhar?!

Talvez por estar sozinho numa noite de luar
Que entra diretamente através da vidraça!?
Ou talvez seja a sina, talvez, da minha raça!?
Se calhar porque ouço ao longe a voz do mar...

Talvez por eu estar só nesta hora que é bela,
Porque pressinto um sonho em cada estrela,
Ou porque esta noite lenta parece não ter fim;

Será porque adivinho as rosas que não vejo,
Talvez por não saber dizer aquilo que desejo
Se mais versos de amor chamam por mim?

Alfredo Costa Pereira

GOSTO DO TEU SORRISO...


Imagem - Bellissime Immagini


Gosto do teu sorriso…


Em teus lábios um sorriso
Em teus olhos duas lágrimas
Emociono-me e perco o siso
Quando vejo essas chamas

São chamas tão ardentes
Numa labareda bem acesa
É o amor que tu sentes
Numa lealdade com beleza

Respeito essa forma de amar
Tenho por ela a maior simpatia
É por isso que em ti vou olhar

Para te poder amar com alegria
É assim que te quero gostar
Já que tu és a minha magia

Armindo Loureiro 

quinta-feira, 5 de julho de 2018

DE ALMA E VOZ


Imagem: Art of God and Nature


DE ALMA E VOZ


De Alma e voz se faz canção
que vai e voa
em busca do espaço
de Alma e voz
se faz a oração
divino e terreno num abraço.
É a Alma que vibra na garganta
porque a voz de quem chora
ou de quem canta
é a mesma voz que ri e ora
é a mesma Alma em vibração
etérea chama
de amor e de perdão
da aurora do nascer
ao ocaso d’ir embora!

Maria Mamede

segunda-feira, 2 de julho de 2018

SINGELO PESTANEJAR A GRAFITE




SINGELO PESTANEJAR A GRAFITE


Olha-me... olhos nos olhos, descobre-me...
Pelo teu mundo imagético, (re)cria-me...
Infinita à luz do presente, dedilha-me...
Num gesto delicado, seduz-me...

Ao paladar que nos beija, de salgado mar,
Coberto de serenas ondas que ensejam o amar.
Tu que tens o dom de artista vais-me retratar,
Em relevo genuíno, para a vida inaugurar.

Olha-me... sente a melodia do coração
Que vibra pelos teus olhos, porque o desejas.
Quando a música terminar dá-me a mão
E (res)guarda os olhos para que sempre vejas.

Ao (re)inventar, o perfume audível,
Tu sabes que o céu não é o limite.
Quando há amor cristalino é sempre visível
A arte de um singelo pestanejar a grafite.

© Ró Mar

FUI À FONTE




FUI À FONTE


Fui à fonte, fui à fonte
Fui buscar uma bilha de água
Passei junto ao teu monte,
Eu bebi da tua fonte,
E chorei a minha mágoa,

Fui à fonte fui à fonte,
Era ela o meu destino
Depois de passar a ponte
Tu chamaste-me menino,

Fui à fonte fui à fonte
E levei uma cantarinha
Ao voltar para o teu monte
Bebemos, água na fonte,
E pedi-te para seres minha,

Fui à fonte fui à fonte
Encontrei-te lá sozinha
Tinhas saído do monte
A pensares que eu não vinha,

Fui à fonte fui à fonte,
Já no monte tu não estavas
Já não bebi agua da fonte
Tu me chamaste de menino
E com outro tu casavas!!!

Joana Ramos Rodrigues 

sábado, 30 de junho de 2018

MULHER PAPOILA




Mulher Papoila


Na primavera Papoila eu sou
alicio olhares com beleza
sou rubra e tão bela assim me dou
passeio-me pela natureza…

Canta-me a brisa a sua balada
rodopia às voltas sem fim
simples… gosto de ser desejada
ter aromas e enfeites p'ra mim.

Ergo-me da vida massacrada
com chuva fico revigorada
realço os vermelhos de carmim.

A Primavera tem só três meses
pinto os lábios com beijos por vezes
espalho sorrisos de criança...

Maria Lúcia Saraiva

TU...



TU...


Tu…
És o meu amor 
és a minha cura 
és a minha alegria 
és o abraço que me protege
e que abraça com ternura.

Tu…
És vida da minha vida 
és o beijo que me sacia 
és o desejo que sinto
és a minha eterna paixão 
estás dentro do meu coração.

Amor…
É para ti que escrevo palavras com emoção.

Mila Lopes

quinta-feira, 28 de junho de 2018

MOMENTOS DA VIDA




Momentos da Vida


Espero o sol para sorrir
Como quem espera magia
De uma mudança para agir
Ter esperança no dia a dia.

Há muitos momentos na vida
Que eu gostava de ser invisível
Para poder passar despercebida
Ter paz e não estar disponível.

Tem dias que gosto de multidão
De estar com gente animada
Outros, que gosto da minha solidão,
Do meu espaço e ficar calada.

Durante o dia há momentos diferentes
Há alturas que sentimos tristezas, 
Outras vezes nos sentimos quentes.
Aconchegados pelo amor e beleza.

A vida é uma mistura de sensações
Umas tristes e sem qualquer sabor
Interessa saborear todas as emoções
Que nos fazem sentir felizes e com valor.

Bernardina Pinto

DESAFIOS AMOROSOS...


Imagem: Bellissime Immagini


Desafios amorosos…


E num belo desafio
Acordei para o amor
E de ti jamais me rio
Mesmo que haja frio
Eu te dou todo o calor

São estas as intenções
Que eu tenho por ti
Para mim não há lições
Apenas belas opiniões
No amor que eu senti

Vivo nesta esperança
E no porvir do amor
Quem me dera ser criança
Já que ela tudo alcança
E sentir todo o teu odor

Gosto muito do teu sorriso
Gosto dele quando assim
Ao me fazer perder o siso
E ao me dar também o riso
Por de ti eu estar afim

São as acções amorosas
Que me fazem tremer
As tuas são tão airosas
A meus olhos maravilhosas
Impregnadas do teu prazer

Armindo Loureiro

... POESIA-ME


Imagem - J'ad' OR


... POESIA-ME


Pelo teu mar fico sempre, aquém de mim,
Para além: onde as estrelas pintam 
As montanhas a oiro e a melodia é jasmim;
Onde a terra é universo e o céu o coração.

Fico aqui, além de mim, rente a ti,
Num terno abraço decifro o luar 
Que trouxeste até mim e sem pensar,
O que te trouxe aqui, olho para ti.

Ó Flor da noite, embala-me no teu canto
E deixa-me sonhar com outro mundo:
Onde o dia é criança e eu brinquedo;
Onde tu és a vida e a utopia um escrito.

Fico aqui: onde há amor e é a dois.
Num infinito beijo simulo a vida
Que sinto em ti e sem algum depois
Cruzo o teu oceano, minha querida.

Pelo teu mar fico sempre, aquém de mim,
Num eterno amar vivo-te assim:
Pleno de ti e diante de... sonho-me.
Quando eu despertar poesia-me.

© Ró Mar

CORRENTES DO AMOR




CORRENTES DO AMOR


Na brisa leve do vento
Ensaiei um movimento
E senti que estava presa
Nas correntes do amor
Com astúcia do condor
Fez de mim sua Princesa

Elos firmes decididos
Olhares bem atrevidos
Minha gostosa cadeia
Na corrente do teu mar
Suspiro ao te beijar
Minh’alma toda incendeia

Na correnteza do rio
Teu sorriso ganha brio
Como elétron em condutor
Meus ideais em correntes
Também sorriem contentes
Doce perfume de flor

Em elos de esperança
Parecendo uma criança
Formo a corrente da vida
Nos teus braços meu amado
Meu querer acorrentado
Terei sossego e guarida

E nas correntes do tempo
Confessaremos ao vento
O nosso querer felino
Sublime Reino encantado
Forte viver consagrado
Pelos elos do destino

Elair Cabral

domingo, 24 de junho de 2018

PENSAMENTOS




PENSAMENTOS


Fervilha-me o sangue rumo ao pensamento,
Que lesto m’ indica o ocaso ou levante,
De algum horizonte, sonhado distante,
Ou crença voando nas asas do vento…

Ocorrem-me à mente como num flagrante,
Ideias aos montes a cada momento,
Que mastigo e engulo feitas sentimento,
Ou faço o silêncio da razão errante…

Os sons, as palavras, que nunca são ditas,
Não por serem feias ou serem bonitas,
Calam-se bem fundo no peito da gente!

São só pensamentos que chegam e vão!
Fantasmas da vida vestindo ilusão,
Onde o tempo mora num olhar silente!...

J. M. Cabrita Neves

VIAJAR A LER...




Viajar a ler...


Sou uma eterna viajante
quando tenho um livro para ler
sou gigante, modelo e amante,
posso ser o que quiser e tudo fazer.

Adoro o cheiro dos livros e entrar
nas suas histórias e aventuras estar
e viver suas personagens e pensar
que posso mudar o mundo a sonhar.

Ler um livro é um grande prazer
e apaixono-me pela palavras descritas
e locais lindos que procuro descrever
com imaginação e emoções transmitidas.

Bernardina Pinto

PORQUE...



PORQUE...


Porque choram os meus olhos se o sol brilha
porque me rendo ao som do eco do vento
porque se fundem minhas lágrimas com a chuva
porque no peito só há dor e sofrimento
porque é pesada a noite, é tormento
porque é puxada a saudade pelos fios da memória
porque sinto um frio extremo no sentimento
porque me fere a alma o barulho na madrugada
porque teimam estas lágrimas em salgar-me a boca 
porque no sufoco da espera
eu não sei se os meus pés aguentarão a jornada
porque desconheço, onde me levará
esta longa estrada!

Lurdes Rebelo

sábado, 23 de junho de 2018

FUNDURA DA ALMA




Fundura da Alma


Às vezes em mim há dor e vazios
não é solidão nem falta de amor
esse estar chega sempre nos Estios
vem a brisa e traz fragrâncias de flor.

Se tenho abraços para me aquecer 
se surge a luz do sol com vida e cor 
quero ser natural e preencher
os vazios de alegria e sabor.

Sentir no peito vazios é mau
nascem partículas de mar num rio
solto gritos, soluços para o vau.

Viver numa angustia é maldade 
são laços deslassados sem verdade
Revoltadas são as águas do meu rio…

Maria Lúcia Saraiva

VERDADES A COLHER...


Arte: Oscar-Claude Monet


Verdades a colher…


Gosto da tua sinceridade
Gosto de quem é transparente
Em ti vi essa verdade
Que me deixou bem contente

Sou crédulo por natureza
Acredito em toda a gente
Mas contudo fica a certeza
Da maldade de quem mente

Há uma certa fragilidade
Nas pessoas que são sérias
É na verdade uma bela qualidade
Que transborda de certas matérias

Gosto pois da tua doçura
Quando me desnudas a alma
Vejo em ti essa alvura
E assim não perco a calma

Não perco nem poderia
Porque gosto de gente assim
Tu me dás sempre a alegria
Que eu gosto de ver em mim

As lâgrimas não gosto de ver
Em teu rosto maravilhoso
Antes um sorriso de prazer
Que me deixe mais airoso

Não gosto de gente mascarada
Gosto de ver tudo como se é
Só assim poderás ser amada
E colher de mim a minha fé

Jamais falseies a verdade
Diz sempre o que tens a dizer
Sê esse ser com qualidade
Que de si dá sempre o saber

Numa humildade sem humilhação
Mostra a diferença do teu viver
Talvez um dia essa tua paixão
Venha a nos outros verdade colher

Armindo Loureiro 

domingo, 10 de junho de 2018

O QUE É UM POETA




O QUE É UM POETA 


O que é um poeta
Já ouvi as maiores barbaridades 
Que é um sonhador pateta
Ou um ser que se alimenta das saudades 

Mas o que será um poeta realmente 
Um louco que vive de emoções 
Um declamador de voz eloquente 
Ou um ser que se alimenta dos corações 

Em que dicionário está a palavra poeta escrita
Procurei em todas as bibliotecas do Mundo 
Perguntei a todos ao Rei ao Papa e ao Eremita 
Caminhei pelas montanhas e pelo vale mais profundo 

Mas a palavra poeta continuava um mistério 
Seria que veio do espaço, será um extraterrestre 
Porque alguém que escreve assim é um caso sério 
Impossível neste mundo existir assim um mestre

Estava muito cansado desta inglória procura 
Sentei-me num banco do jardim e acabei por adormecer 
Sonhei que estava sozinho numa rua escura 
Iluminado apenas por uma vela conseguindo poemas escrever 

Paulo Gomes

NOITE DE PRIMAVERA


Aguarela de Joseph Mallord William Turner


NOITE DE PRIMAVERA


A noite é calma;
Fontes, água incolor;
Não há vivalma,
Só beijos de amor!
Com doce olhar,
Zínias e rosas
Afagam o luar.
Flores mimosas:
Abram vosso seio
Num devaneio,
Que as mariposas
Querem sonhar!
O firmamento
Antes da aurora,
Está lindo agora,
E a brisa chora
De contentamento!


Alfredo Costa Pereira

quinta-feira, 7 de junho de 2018

LAÇOS SÃO ASSIM...


Imagem - Felicità


Laços são assim…


Há laços de amizade
Há laços de enfeitar
Uns me dão saudade
Outros os quero amar

Há laços de enlaçar
O corpo duma mulher
Quando se sabe amar
É um laço que se quer

Quero-te enlaçar agora
Quero-te fazer um laço
Anda lá, está na hora
Vê lá o que eu te faço

Fazer um laço com amor
Num laço que seja assim
Apertado com muito calor
Dá-me um laço pois a mim

terça-feira, 5 de junho de 2018

... PARA LÁ DAS JANELAS...


Imagem - Belissime Immagini


... PARA LÁ DAS JANELAS...


Leva-me para lá das estrelas
Ente o céu de um desejo teu,
Num coração de abraço meu
E vive-me para lá das janelas...

Num eterno beijar 
Troca-me os lábios serenos
Pelo teu salgado amar
E assim seremos plenos...

Num turbilhão instantâneo
Ama-me assim, mais que nunca,
Ente o céu e um desígnio momentâneo
Seremos a fonte que se junca.

Leva-me para lá das estrelas
 Ente o céu de uma outra utopia, 
Escreve-me pela pele a tua poesia
E vive-me para lá das janelas...

© Ró Mar

segunda-feira, 28 de maio de 2018

FLORES PARA QUÊ?!




FLORES PARA QUÊ?!
 

No tempo da travessia se a não fizer-mos, 
para sempre ficaremos à margem de nós mesmos. 
E se amanhã não for nada disso...
... caberá só a mim esquecer...
... o que eu ganho ou perco...
e se eu vou ou não sobreviver
... longe ou perto...
ninguém precisa saber...!
Amanhã tenta acordar-me com beijos
Oferece-me o teu sorriso...
Afaga-me com a tua mão num gesto preciso 
Flores,... para quê?
Gostas-te de mim...?!
Não te preocupes,... deixo-te beijos,... ternos os meus. 
Gosto-te tanto,... guarda-me no coração... 
... se poderes: - não te esqueças de mim... !
.
© Eu Mulher | Maria João Coutinho

MÚSICA E PINTURA




Música e Pintura


A música e a pintura
são artes divinais.
A música é leveza da alma, 
uma forma de nos colocar
em comunicação 
connosco e com os outros.
A música é ponte, 
comunica com o universo!
Gosto de todo o género de música, 
depende do meu sentir.
A Música é arte... é poesia!
Como a pintura que
mistura cores em telas 
como mostra as emoções 
e sentimentos de quem pinta...
Pinturas coloridas, 
traços fortes ou suaves.
A pintura é arte pura!
Onde o céu pode ser 
verde e o mar cor de rosa.
Tanto a música como a pintura
fazem-nos sonhar...
E é tão bom sonhar
ao olhar para um belo quadro
ou fechar os olhos 
e ouvir uma linda canção...
e deixar-nos levar pelo sonho!

Bernardina Pinto

AMEI-TE




AMEI-TE


Amei-te,
no deserto das noites, com a brisa a roubar-me o ar
num borbulhar frio sem emoções, com a mente em tempestade
Amei-te,
nas palavras sem tempo, que me escapavam da garganta 
no silêncio dos beijos nunca sentidos 
Amei-te, 
de olhar pousado no céu dos sonhos e na soma de todos os versos 
Amei-te,
nas noites mal dormidas, no cansaço da espera, carregando a dor no peito
Amei-te, 
de alma cansada e mente inquieta 
com o olhar a verter sal, nas mãos tatuadas de ausências 
Amei-te,
despida de preconceitos, sem fórmulas e sem ensaios 
Amei-te,
no vazio dos gestos em soluços 
com as minhas mãos que gritavam, implorando o teu amor
Amei-te,
com um amor ardente, decadente, que me queimava o ventre 
E tu... viveste ao meu lado e entregaste-te ao diabo
Foste desilusão,
insatisfação, frustração
Roubaste-me a felicidade, roubaste-me a liberdade de voltar sonhar 
Hoje, sou silêncio na melodia das primaveras
E resistência, na ceiva das chuvas geladas de inverno

Lurdes Rebelo

quinta-feira, 24 de maio de 2018

GESTOS DE TERNURA...




Gestos de ternura…


Com teus gestos ternurentos
Desafias-me para o amor
São belos estes momentos
Para te escrever com humor

É assim ao fim da tarde
Será assim noutra altura
Das palavras não faço alarde
Mas tas dou com desenvoltura

Eternizo-as no meu pensamento
Dou-lhe uma terna coloração
É neste belo sentimento
Que te mostro toda a paixão

Escrevo sem qualquer métrica
Escrevo ao correr da pena
A métrica é coisa patética
Não sei se estás a ver a cena

É isso que te quero dizer
Agora e para sempre
Tu és todo o meu prazer
O prazer que em mim se sente

Armindo Loureiro 

OS ARQUITECTOS DA CULTURA




OS ARQUITECTOS DA CULTURA 


“No Dia do Autor português 2018” 


Eu penso, eu sinto, eu faço,
Eis a filosofia do criador
Arrostando todo o embaraço
De se descobrir como autor.

Para um acto de criação
Há que evoluir passo a passo
Todavia, pelo sim, pelo não,
Eu penso, eu sinto, eu faço.

De suas mãos sai toda a obra,
Regada com amargor e suor
Mas, ao ter um prazer de sobra,
Eis a filosofia do criador.

Com lágrimas, suor e riso,
Singrando num mundo devasso,
O autor arrisca a mente e o siso
Arrostando todo o embaraço.

A sua obra é um desafio
Que cumpre com regra e primor
Assumindo a paixão e o brio
De se descobrir como autor.

O mundo, sim, pula e avança
Em sintonia com o progresso,
Cada novo autor é uma esperança
De um mundo novo sem reverso. 

Tantos caminhos de aventura,
Tantos e tantos os autores, 
São arquitectos da Cultura
E, do futuro, cinzeladores.

Cada traço sai-lhes da mão,
Ao recriar imagem a imagem,
É como um canto de emoção
Ao ritmo de cada paisagem. 

Os autores são como actores
Em largo palco e clara fonte, 
Agem mas não colhem amores
Das plateias sem horizonte.

Quer tenham ou não qualidade,
Quem lhes garante o seu direito?
Ser autor, com alma de liberdade,
Não prova virtude nem defeito.

Ser autor não é privilégio – 
Privilégio é ser português – 
E assumir este sortilégio
É ter Cultura e lucidez! 

Frassino Machado
In AO CORRER DA PENA

domingo, 20 de maio de 2018

CAÍSTE NOS MEUS OLHOS


Arte de Michel Jouenne


CAÍSTE NOS MEUS OLHOS


Em cada manhã os teus olhos pelas abertas janelas 
Vão poisar nas flores do nosso campo, gostas delas.
E de noite teus olhos voam para dar umas olhadelas 
Aos retalhos azuis do céu e encontrares as estrelas!

Para podermos admirar melhor este nosso Paraíso,
A neve branca sozinha lá no alto da montanha caía
Numa sonolência branca, fria! De manhã vem o Sol
De novo, carinhoso cintilante! As mãos te dei, urgia! 

Com palavras cor do Sol acordei-te, com um sorriso.
Subiu-te uma canção à garganta igual aos rouxinóis.
E em silêncio, apreciei ver teus olhos sob os lençóis.

Passa na janela uma borboleta, abres os olhos teus;
Com os nossos olhos abertos, acenamos um adeus,
Não resistimos à tentação e caíste nos olhos meus!

Alfredo Costa Pereira

 

sábado, 19 de maio de 2018

MAIO, NÃO VÁS EMBORA…!



Imagem - Bellissime Immagini


MAIO, NÃO VÁS EMBORA…!


Maio, de cinco sentidos, que entre as flores 
Brota o primor de lindos amores,
Não vás embora sem antes deixar
Pelo caminho o teu doce perfumar!

Pelo caminho o teu doce perfumar
E em meu coração a flor, da primavera, 
De cinco estações, para bem recordar
Que és o mais belo mês e não a quimera!

Que és o mais belo mês e não a quimera,
De cinco sentidos, rodopiando ao acaso,
De um vento, de um solstício temperado,
De sonhos vai-e-vem, ah quem me dera!

De sonhos vai- e-vem, ah quem me dera
Ser balão de ar, de cinco estrelas, saltitar
Pelas orbitas de um só olhar a primavera,
Ainda em Maio, baloiçando o verbo amar!

Ainda em Maio, baloiçando o verbo amar,
Beijando num sempre o azul de um olhar!
Não vás embora sem antes ensaiar
A valsa, de cinco véus, mão em mão a par e par!

© Ró Mar

sábado, 12 de maio de 2018

VENTOS DO NORTE





VENTOS DO NORTE


Que ventos te levaram
Que tão arredio ficaste
Foram os ventos do rio
Aqueles onde nadaste!

Que ventos te levaram
Foram os ventos do norte
Aqueles que atrapalham!
Não te querendo com sorte

Que ventos te levaram
Quase te sentes derrotado
Se antes te magoaram
Reage aos ventos, que te quebraram

Que ventos te levaram
Que levam a tua verdade
Por aqui passaram,
Deixando a tua saudade

... A NATUREZA QUE ESPELHA JASMIM


Foto © Ró Mar


... A NATUREZA QUE ESPELHA JASMIM


Perco-me pela estrada do teu olhar
E sabes qual é a vera razão de ser!?
Seres tu a multidão daquele universo a inventar
E meus passos pequenos de se ver

Encontrar qualquer breve rabiscar de teu sorriso
É coisa das gentes grandes que nem tu!
Ser eu pálido esboço de um narciso
E tu horizonte, verde papiro, de um tal azul menu.

Perco-me por aqui, naquele agora que nem fim,
Onde tu és parte incerta de qualquer ângulo,
Ainda que florido e até perfumado é traço nulo.

Encontrar qualquer breve planear do teu olhar
É coisa de outras gentes que vêem, mais além-mar,
Pelo âmago a natureza que espelha jasmim.

© RÓ MAR

sábado, 28 de abril de 2018

PENSAR A VIDA...


Imagem - Bellissime Immagini


Pensar a vida…


Penso e repenso na vida
Nesta vida que tenho aqui
Vivê-la de forma sentida...
Foi por mim o que mais senti

Há que dar um pouco do sorrir
Há que dar o nosso abraço
Nas estórias há que sentir
Que o tempo é muito escasso

Por isso viva sem ofender
Tente mais a compreensão
Para em si colher prazer
E também muita satisfação

Para que o amor sobreviva
Em si de qualquer maneira
Que a porção seja activa
Nessa vida de brincadeira

Brinque a bom brincar
Faça tudo pelo amor
Se não souber amar
Viva a vida com humor

Armindo Loureiro 

sexta-feira, 27 de abril de 2018

BEIJO, BEIJAS COMO AS FLORES DE JARDIM



Imagem - Bellissime Immagini 


BEIJO, BEIJAS COMO AS FLORES DE JARDIM


Face a face como as flores de jardim
Que iluminam os dias em novas primaveras,
Mais p' ra cá do que p' ra lá deste varandim
Em que me debruço e vislumbro quimeras.

Face a face como pestanas que regalam
Os dias, espreguiçando os olhos na maciez
De peles, dando cor à vida dos que amam
Sempre mais e mais do que uma simples vez.

Em vez de pensar no bem-estar de um colo
Beijo, beijas como as flores de jardim
Que beijam assim: lado a lado - o consolo;

Olhos nos olhos, de sorriso ávido...
Beijo, beijas como as flores de jardim
Que naturalmente perfumam o mundo. 

© Ró Mar