sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

O PRESENTE DE CORAÇÃO


Imagem – Bellissime Immagini 


O PRESENTE DE CORAÇÃO


Meu ilustre amado tenho um beijo 
Guardado para te dar,
Vens cá buscar ou vou aí levar,
O presente de coração, o desejo!

Loiro amor que trago em banho-maria,
Cruz ao peito e adentro saudade
Que quer ver o teu rosto de verdade,
Vens cá buscar ou vou aí levar, a poesia!

Eterno amor que escreve sem ler
A outra face, tua face, minha flor
De cabelos ao vento, malmequer
Que és alegria assim como tão dor!

© RÓ MAR


NAS ASAS DA SAUDADE


Arte: Anna Marinova Анна Маринова 


NAS ASAS DA SAUDADE


Nesta suave brisa do mar
que me afaga o rosto, 
chega até mim 
o inconfundível perfume
da tua pele, 
nas asas da saudade
do teu rosto…

Hamilton Ramos Afonso


PORQUE NÃO ME TRAZES O TEMPO


Imagem- Bellissime Immagini


Porque não me trazes o tempo


O que o tempo leva
Jamais ele o traz
A verdade a releva
E a mim não satisfaz

Porque ele poderia levar
E nos tornar a trazer
Tudo aquilo que é de amar
E que nos dá o seu prazer

O tempo é mesmo assim
Por muito que julguem que não
É o tempo, enfim
Que me dá essa opinião

Armindo Loureiro 


FUTURO




FUTURO 


Futuro vem até mim 
Transforma minha vida
Num magnífico jardim
Onde vive uma Flor esquecida 
Futuro longínquo e distante 
Transforma este meu ser
Numa vontade itinerante 
De um poema por dia escrever 
Futuro que renegaste o passado 
Transforma este meu novo dia
Num desejo há muito desejado 
Ter o meu coração cheio de alegria 
Futuro de ti não sei absolutamente nada
És uma incógnita do tempo nesta vida marcada 

Paulo Gomes 


domingo, 18 de dezembro de 2016

PALAVRAS



Palavras


Boa tarde, princesa do meu navegar!
Hoje, mais do que nunca, sinto uma vontade imensa de te abraçar!
E de te dizer, sem correr o risco de errar, que te quero dentro de mim para sempre, para quando tu quiseres, mesmo que o tempo teime em nos afastar!...
Hoje, desejo-te em pensamento, em sonhos, em palavras...
Palavras...
Palavras juntas, soltas, pesadas, leves amarras que guardam a voz do passado e julgam olhares do presente...palavras ditas por gente que não sabe o que quer dizer. Apenas sabe que tem de esconder a dor e calar o sofrimento. Por toda a vida, por uma parte dela, às vezes por um só momento. Um só momento que lhes leva a alma e arrasa o esquecimento.
Palavras...
Palavras quentes, frias, loucas, roucas de tanto serem gritadas no peito da nossa ilusão! Palavras que significam tudo ou querem dizer nada, mesmo quando viram canção...trauteadas por vozes gritantes, sussurros alados e rasantes no espaço de qualquer imaginação.
Palavras...
Palavras levadas pelo vento, ao sabor de um sentimento que nasce ali mesmo, bem perto do coração. Junto ao cais da esperança, onde cresce em segurança a força da nossa razão! Sentidas, sofridas, malditas, tão queridas que chegam a ser ditas no chorar da emoção.
Palavras...
Palavras mornas, tépidas, agrestes, silvestres da tanta paixão! Que se soltam e esvoaçam em florestas de solidão, ténues e sombrias mordaças que teimam em deslizar no verde da sua ilusão...um dia de cada vez, como a vida que nos fez teima em querer ensinar.
Palavras...
Palavras caídas no mar, levadas pelo vento que, ao soprar, bem longe as tenta largar, longe de mim e de ti, longe de tudo o que vi, longe do nosso navegar! Destemidas, ousadas, na fúria do tempo guardadas como se o mesmo quisesse, timidamente, parar. Mas o tempo não pode parar. 
Porque o tempo tem pressa em chegar. 
Porque o tempo é um imenso, um infinito e constante...verbo amar!

Mário Filipe Neves


terça-feira, 13 de dezembro de 2016

ROSA AMARELA




Rosa Amarela


As minhas mãos vazias,
estão hoje plenas
do aroma da rosa amarela 
que em nome da amizade
me ofereceste...

As suas pétalas abertas, 
lembram-me as tuas mãos estendidas, 
no gesto de afecto
e quando elas secarem, serão, 
perpetuamente guardadas,
intercalando as páginas 
do bloco onde escrevo, 
os esboços de palavras de ânimo, 
de alento, e de esperança 
que as tuas rosas continuem a exalar o perfume 
da amizade, sem os espinhos que firam as delicadas 
mãos de quem delas tratam...

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

O FADO É COISA TÃO BOA




O FADO É COISA TÃO BOA


Há Fado nas Confrarias
E há quem o saiba cantar
De o ouvir grandes alegrias
Se impregnado de magias
Naquilo que nos querem dar

Ouço muita gente a cantar
Sem sequer ser profissional
É a canção que se quer amar
Em Portugal e por além mar
Canta-se de forma bem real

É o Fado do Marinheiro
É o Fado de quem se quer
Gosto do Fado por inteiro
E na viela espero o cheiro
Da beleza duma mulher

Subo Alfama e Madragoa
Vou ao Bairro Alto e à Graça
Podem crer não é loa
O Fado é coisa tão boa
Quando cantado com raça

E tu que mo cantas assim
Que me encantas o coração
Encosta-te um pouco a mim
Diz que de mim estás afim
És o Fado da minha paixão

Armindo Loureiro 


DOLOROSO PENSAMENTO





DOLOROSO PENSAMENTO 


Sentimento e dor
Dolorosa combinação 
No peito um ardor
Chama viva no coração 

Vidas sem carinho 
Destinos destroçados
Futuro sem caminho 
Amores abandonados

Paixão há muito perdida
Ilusão totalmente ofuscada
Coração já sem batida
Oração há muito desejada 

No rosto uma lágrima sentida
No coração uma dor insuportável 
No passado uma vida perdida 
Na mente um sentimento imperdoável 

Paulo Gomes


sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

SORRISO




Sorriso
 

O teu rosto
iluminado pelos raios de sol 
do teu sorriso 
faz-se-me presente 
todos os dias da minha vida,
mesmo, e sobretudo, 
naqueles que mais cinzentos
amanhecem...

Foi esse arco-íris 
que das terras de bruma me chegou,
enfeitiçando-me e fazendo-me ancorar
a minha alma na tua, 
com a força telúrica 
das rochas basálticas das tuas origens
ou como as lapas se agarram às rochas
para evitarem serem levadas 
pelas ondas revoltas do teu (a) mar...

O teu sorriso de feiticeira
rompeu as brumas
onde voluntariamente me isolara 
e deu sentido, 
de novo à vida... 

CORAÇÕES QUE CHORAM




CORAÇÕES QUE CHORAM


Hoje chorei, senti que lágrimas rolavam
Nestes meus olhos que tinham secado
Hoje choraram, há muito que não choravam
Senti que as lágrimas no meu coração drenavam,
Hoje chorei, as lágrimas outro rumo levavam!

Neste coração, que apenas conhece o amargo da vida
Chorei sentida, minhas lágrimas de emoção,
Porque transbordou meu coração, a lágrima escondida
No meu peito a toda a hora, a mesma palavra sofrida
Que tanta vez repetida, me deixa de lágrima caída.

Hoje chorei, porque o coração também quis que chorasse
Um coração triste e tão solitário, não é feliz,
E aquela lágrima caída pediu, que meu coração amasse
Hoje chorei porque foi o meu coração, que assim quis,
E que me disse nem hoje nem nunca mais a lágrima voltasse.

Aquela lágrima que se escondia no meu peito apertava
Mas eu não chorava, meus olhos secaram, eu não queria
Hoje chorei, mas um anjo chegou e minha lágrima limpava
Hoje chorei, mas o anjo que para mim sorria, me ajudava!
Esse Anjo disse que me amava, e que jamais essa lágrima teria.

Joana R. Rodrigues


NOS TEUS OLHOS… O AZUL DOS CÉUS…


Imagem- Art & Photography 


NOS TEUS OLHOS… O AZUL DOS CÉUS… PERFEITO


Quando olhei nos teus olhos...
Cruzei o azul dos céus...

Vi estrelas... tuas pupilas, um cometa…
Excêntrica orbita...
Planetas que jamais pensaria que seriam meus.

O Mar...
Estava ali, bem perto, e, o sal das ondas a escaldar
Os nossos corpos;

Loucos de desejo...
Nos unimos num só beijo.

Olhos cor de mar,
Gosto a sereia e o vento para voar;
Tínhamos tudo para amar...

Eras doce sericaia e eu o amante perfeito...
E, o sol a nosso favor,
Astro radiante pelas asas d'um vento.

Por um instante o mundo parou.
Estávamos tão perto que os corpos
Se confundiam com águas do oceano,
Uma imensidão 
Que nos atravessou;

Um mar ameno 
Que banhava a alma, d'um jeito que o coração
Só tinha olhos para nós, meu amor...
Perfeito.

© RÓ MAR


quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

A CONSAGRAÇÃO DA AMIZADE




“Aos meus amigos de Nespereira”


Todo o coração humano
Sedento de qualidade
Procura até ao tutano
Uma pérola de verdade.

Nesta Viagem terrena
Por veredas insondáveis
Busca de cena em cena
As virtudes inadiáveis. 

São variados os caminhos
Pelas horas percorridos
Há gestos e há carinhos
Em tais corações amigos.

Tenho olhares, tenho medos 
Que carecem de luz viva
E entre sonhos e segredos
Minha alma está cativa.

Toda a vida é uma ponte
De passagem e de ansiedade
Matar a sede em fresca fonte
Só no prazer da amizade.

Amizade, amor maior,
Meu projecto solidário
És meu destino e valor
Neste horizonte precário.

Amor maior, meu espanto,
Minha flor de raridade,
Tens neste abraço de encanto
A consagração da amizade.

Quero ver-te à minha beira,
Quero ter-te sempre à mão
Nos amigos de Nespereira
Que m´ estão no coração!

Frassino Machado
In AO CORRER DA PENA


AMIZADES NO TEMPO...




Amizades no tempo...


Perdi-me no tempo
Sem tempo
Para o tempo
Mas agora
Neste momento
É tempo
Para um momento
De reflexão
Reflicto no que penso
Reflicto no que digo
E vos digo que no tempo
Há tempo de ser amigo
Ser amigo é uma virtude
Que não cabe em qualquer um
Mas às vezes amiúde
Penso que no tempo
Amigo não é nenhum
Vamos lá ver se encontro
Algo neste tempo
Que me diga logo de pronto
Ó amigo tu és um
Um desses amigos
Que eu tenho por aí
Despertas meus sentidos
Na amizade que eu senti
É bom que assim seja
É bom ter amizades
Este amigo vos deseja
Que vivam essas verdades!

Armindo Loureiro

UMA IMAGEM... MIL SORRISOS




Uma imagem… Mil sorrisos


São palavras 
que saem do fundo do meu coração
são palavras...
de fé e de esperança
são palavras
que se vão espalhando por ai 
são palavras
ás vezes em lágrimas
são palavras
também com gargalhadas
são palavras 
pintadas com carinho
são palavras 
verdadeiramente sentidas
são palavras
que sinto na escuridão
são palavras
escritas pelas minhas mãos
são palavras 
com sentimentos
são palavras
de humildade e paz
são palavras
semeadas de carinho 
são palavras 
plantadas no meu peito
são palavras 
serenas do meu olhar 
são palavras
com amor dentro de mim
são palavras 
cheias de amor escritas por mim
e abençoadas por Jesus. 

Mila Lopes