sábado, 23 de maio de 2015

O SIMPLES GESTO…


Imagem - DREAM'ART


O SIMPLES GESTO…


O simples gesto marca a diferença
Entre uns e outros e sublima a vida.
Singela rosa que leva a mão-criança
Ao mundo e vê-se gente apaixonada.

Quanta ternura envolta pela só flor
Que cresce ao ar livre e espreguiça-se
Para lá do universo… onde se vê amor
Estampado pelos rostos…ama-se.

Ama-se o dia, a noite e proclama-se
O amanhecer que veste corações
De eternos sonhos…os olhos beijam-se.

Beijam-se de outras palavras as bocas
Que sabem escrutinar sensações…
O simples gesto e amam que nem loucas.

® RÓ MAR

PRECISO DE ALGUÉM...


Imagem - autor desconhecido


PRECISO DE ALGUÉM


Preciso de alguém...
Que me olhe nos olhos quando falo.
Que ouça as minhas tristezas e neuroses com paciência.
E, ainda que não compreenda, respeite os meus sentimentos.
Preciso de alguém, que venha brigar ao meu lado sem precisar ser convocado;
alguém amigo o suficiente para dizer-me as verdades que não quero ouvir,
mesmo sabendo que posso odiá-lo por isso.
Nesse mundo de céticos, preciso de alguém que creia, nessa coisa misteriosa, desacreditada, quase impossível: Amor e Amizade.
Que teime em ser leal, simples e justo, que não vá embora se algum dia eu perder o meu ouro e não for mais a sensação da festa.
Preciso de um companheiro que também seja amigo, nas farras e dançar e sorrir e chorar juntos nas bobas palavras com a alegrias, e que no meio da tempestade, grite em coro comigo : " Nós ainda vamos rir muito disso tudo " e ria muito.
Tenho meu direito de escolher um amor, um amigo e uma vida.
E nessa busca empenho a minha própria alma, pois com uma Amizade Verdadeira, a vida se torna mais simples, mais rica e mais bela pra se amar e ser amada. Que vamos viver a vida é bela de se viver a cada momento...

Madalena Lessa

SER POETA



Imagem - autor desconhecido


SER POETA


Quero ser para sempre criança 
Poder quando quiser ser impertinente
Nunca na vida perder a esperança
Ser sonhador mas nunca inconsciente

Pular com os pés assentes no chão 
Brincar e sorrir sempre durante todo o dia 
Ter muito amor para dar no meu coração 
Viver a vida com muita e muita alegria

Porque ser criança é o mesmo que ser poeta
Poder dar uso á minha imensa imaginação 
Brincar todo o dia pedalando na bicicleta
Chegar a casa cansado até á exaustão 

Não quero nunca deixar de ser criança, quero ser feliz
Transmitir este meu sentimento a todas as gerações 
Ser criança e poeta foi o destino que eu sempre quis 
Escrever poesia para apaixonar todos os corações 

Paulo Gomes

ÉS O MEU GÉNIO DA HARMONIA


Pintura de Pierre Nilouss

“ÉS O MEU GÉNIO DA HARMONIA”


Ondas do mar, 
Ondas formosas,
Se estão em paz,
Por acaso,

Dêem-me um cabaz 
Das vossas rosas
Para as pôr num vaso
Com um ramo de mimosas,

Para à minha amada oferendar!

Só assim a paz existe
A paz, o bem, o amor;
E eu vi que tu sorriste

Com olhar acolhedor;
Teu olhar visões me cria
Meu génio da harmonia!

Alfredo Costa Pereira
 

terça-feira, 19 de maio de 2015

UM PROJECTO CHAMADO VIDA


Imagem - autor desconhecido


UM PROJECTO CHAMADO VIDA


Tenho um projecto chamado vida,
Que está por realizar, sem saída,
Por ter sido impedido de acabar,
Ficou no meio, não vou abdicar.

Enquanto forças receber de Deus,
Não vou desistir, são direitos meus, 
Mesmo que eu tenha que combater
Forças estranhas que devo vencer.

Este projecto chamado vida, existe,
Vou dar-lhe continuidade, eu insisto,
Dedicado à literatura e sua escrita,
Sonho que alimentei, como queria.

Mais de mil poemas já tenho escritos,
Outros tantos inda conto vir escrever,
Para publicar meus próximos livros,
Que espero sejam por muitos, lidos.

A minha poesia versará sobre o amor
A justiça, afectos, pessoas e animais,
Da paixão, da natureza e muito mais,
E tudo quanto tenho de pior e melhor.

Este é o meu projecto de vida imaterial,
O material deixou de existir, por colapso,
Tem mais importância o que é espiritual,
O palpável é inconsistente e muito falso.

Ruy Serrano 

LINDA TELA


Imagem - autor desconhecido


LINDA TELA


Quero pintar o nosso amor
Nesta tela coberta de magia
Vou dar a este quadro vida e cor
Para dar-te imensa alegria

Fecho meus olhos para me inspirar
Quase consigo no teu corpo tocar
Ouço o teu suave e doce respirar
Minha mão como por magia começa a pintar 

Pinto teu lindo rosto com muita ternura
Com uma cor transparente como um cristal
Desenho os teus fabulosos seios oh! que doçura 
Que torna esta tela algo de fenomenal 

Quero-te agora mostrar esta fabulosa pintura
Para que possas ver tão bela, que esta tela ficou
Quero sentir nos teus olhos alegria e ternura
Sentir que este lindo quadro no teu coração tocou

Esta tela foi pintada com muita paixão 
Pois queria muito ver o teu lindo sorriso
Quando te ris para mim é como uma canção
Que me faz sentir feliz e eu tanto preciso 

Pintei esta tela neste poema sem parar 
Pensando em ti desejando estar a teu lado
Foi minha testemunha esta linda noite de luar
Que me ouviu dizer Amor por ti estou apaixonado 

Paulo Gomes 

NÃO DEIXES QUE ESTA PRIMAVERA ACABE


Imagem - Bellissime Immagini 


NÃO DEIXES QUE ESTA PRIMAVERA ACABE


Espero que ainda sintas o perfume
Das flores de Maio…que nos envolveu
Pelo amor da singela natureza...
E que sempre penses no luar que sabe
Às estrelas que quiseram amar…
Pelos ventos os tantos sonhos a voar…
Verdes olhos meus em teu coração.

Espero que ainda vejas o jardim
Nosso…no mesmo sítio do costume,
Onde eu era rosa a flor dos teus sonhos
E tu o príncipe que me amanheceu…
E que a vida nossa seja caminhos
Jamais esquecidos, as nossas bocas
Regatos que aliam ao vento…boas novas.

Espero que ainda saibas ler tal outrora
As pétalas que desenham pelo espaço
As flores que viveram em boa hora.
Que não acabe este nosso sonho em falso
Espinho…o que mais desejo é tua beleza
E essa está estampada nos olhos meus…
E que em todos os tempos sejam teus.

Espero ainda ver os sorrisos teus
E sentir muitos perfumes iguais,
Nossos…no mesmo sítio do costume
Onde nós éramos plenitude…
Eu a rosa brava e tu, o doce jasmim,
Que ainda chamo de amor e vida mais…
Não deixes que esta primavera acabe.

® RÓ MAR

SUBLIME AMOR...


Imagem - Aimer la Nature (Love the Nature) 

Sublime amor…


O amor, quando sublime
Não tem nada que se lhe diga
E tu mulher, mantém-te firme
Que o sublime é teu, amiga!


Nesse teu jardim
Me sinto como ninguém
E agora não me digas a mim
Que não me dás esse teu bem

Quero-o só para mim
Quero com ele brincar
É o botão do teu jardim
Que eu quero degustar

Não há caules assim tão belos
Como os teus ó minha querida
Suportam os meus anelos
És a rosa da minha vida!

Armindo Loureiro

segunda-feira, 18 de maio de 2015

BAÚ


Imagem - Corinne Demuynck 


BAÚ


Há um baú forrado
a linho
feito em casa
e perfumado
a alfazema
criada na cortinha
que guardou
o bragal da Avó
dote e herança
roupas de seda
com finas rendas
trazidas de França…
quando as toco
perfumam minhas mãos
e todo o meu olhar
se rasa
de ternura e de voos
branca asa
a mostrar que na vida
tudo passa…
nesse baú eu guardo
em meio às rendas
as mais belas 
e importantes oferendas
flores e versos
que o tempo me deu
e nele vou guardar
desde agora
tudo o que a paixão
levou embora
os segredos que a alma
nunca disse
e do que me dás
a plena hora
duma aurora de encanto
na velhice!...

Maria Mamede


A LUZ DA COMUNICAÇÃO





“À memória de Diderot”


O perto e o longe estão entrelaçados
P´ la incontestável luz da comunicação
Paradigma dos tempos sublimados
Que o sonho de Diderot fez convenção.

Palavra, som e imagem completados
Pelo instinto cognitivo da afeição
São os dignos suportes transformados
No prático consenso da razão.

Este diálogo feito de aventura,
Oposto à solidão e à ignorância
Xeque-mate à exploração e à incultura,
Confere à alma humana outra importância.

Comunicar dá luz, dá calor e é sinal
De que o homem em si tem uma ´aura global!

Frassino Machado
In JANELAS DA ALMA

domingo, 10 de maio de 2015

ESPLANADA DA VIDA...


Arte: Bryan Larsen


Esplanada da vida...


Nesta imensa esplanada
que é a vida sentam-se connosco, 
à nossa mesa
e noutras mesas próximas
das nossas
gente que por ela passa
apressadas umas,
outras com mais tempo
e que connosco acabam
por interagir...

Umas deixam-nos indiferentes,
não nos aportam nada mais 
do que futilidade, 
até alguma sensação de indiferença
e acabamos aliviados 
quando deixam de vir e de estar...

Outras porém 
deixam-nos com a vida mais colorida, 
mais perfumada
e os dias mais iluminados 
mesmo que lá fora chova 
ou o sol tenha desaparecido 
só a sua presença faz
com que os dias tenham mais cor, 
outro perfume,
e o sol entre nos nossos corações 
neles reinado...
… e nos incomoda 
quando a sua ausência 
se faz notar...

Há um certo sorriso, 
num bonito rosto, 
que todos os dias me visita,
gaiato, 
faceiro 
e que entra na minha alma
pelas janelas do meu olhar,
permanece ladino,
ousado, 
na esplanada,
à minha mesa 
sorvendo o café lentamente 
com a sensualidade 
que emprestaria 
se estivesse a beijar-me os lábios 
como deixa evidenciado que quer...

A dona desse sorriso 
é a pessoa que passa 
pela esplanada 
imensa desta vida 
que me torna os dias 
mais coloridos e perfumados
e a transforma 
na mais bela vida,
a vida que vale a pena vivermos,
a vida plena de afectos...

Hamilton Ramos Afonso

sábado, 9 de maio de 2015

CORAÇÕES RÉS AO EIXO SENSACIONAL!


 Imagem - Ileana Serban

 

CORAÇÕES RÉS AO EIXO SENSACIONAL!


Quando o universo é cego, surdo e mudo
Há alguns parâmetros que a gente tem
Que sempre amam e exercitam o mundo!
A prosperidade é janela além!

Universo recôndito e que tem tudo,
O que é de mais sagrado a espelhar vidas
Outras, consagrando ao universo sisudo
A abundância pelos campos e avenidas.

Quando o universo é frio, pálido e calculista
Há sempre química que vem de lá
Até cá e é a reacção que temos em vista!

Universo tão imaginário e quanto é real!
Há almas que se lêem do lado de cá_
Corações rés ao eixo sensacional!

® RÓ MAR

REGRAS DO BOM VIVER



REGRAS DO BOM VIVER


Nas regras do bom viver,
Para com todos se dar,
Três coisas deve saber,
São: ver, ouvir e calar…

Nunca dar opinião,
Salvo se alguém lha pedir!
Sempre evita a confusão,
De quem só quer confundir…

Temos dois olhos pra ver!
Dois ouvidos para ouvir!
Uma boca pra comer,
Cumprimentar e sorrir…

Ser-se mais observador,
Ouvir mais do que falar,
Aprende mais e melhor,
Do que nunca se calar…

Vendo, mas fingir-se cego,
Guardando em si o que vê,
Evita de ver-se “grego”,
Sem saber como ou porquê…

Fingir-se de surdo, ouvindo,
Mostra amizade e respeito
E será sempre bem-vindo,
Como um amigo perfeito!

Fazer o papel de mudo,
Estando de boca calada,
Não falando se diz tudo
Calado sem dizer nada…

José Manuel Cabrita Neves
 

DÁ-ME A TUA MÃO...



Dá-me a tua mão...

 
  Dá-me a tua mão,
chega-te a mim,
encosta o teu corpo
ao meu...

Deixa que te pegue ao colo
enlaça-me com os teus braços
em redor dos meus ombros
e deixa-me sentar-me
no chão do campo
fiquemos assim sem nada dizer
apenas a contemplar a serenidade
que os nossos olhos enxergam...

A serenidade que tomou conta das nossas almas
porque nos nossos corações reina o Sol do nosso afecto

Dá-me a tua mão,
vem participar desta serenidade
que te ofereço,
trás a tua serenidade,
oferece-ma
e deixemos o afecto
falar por nós...

Hamilton Ramos Afonso

sexta-feira, 8 de maio de 2015

AMOR À MODA ANTIGA


 Imagem - Bellissime Immagini

 

AMOR À MODA ANTIGA


Amor à moda antiga era só um beijo
Numa flor e rubro sorrir bordado.
O que está sempre em moda e que nem vejo.
Amar de coração é que é ser amado.

Num jeito meio desastrado…era vida
Que havia a florir bancos de jardim,
Momento que eternizava pela vida.
Amar de alma é que é pelo tempo jasmim.

Agora o amor confunde-se ao prazer,
Não porque queira e nem sempre se aprende,
Nasce em si. Assim como a flor ele é ser.

Amor à moda antiga também há agora,
Sentimentos floreados que o subentende.
Nasce de si, um beijo que se enamora.

® RÓ MAR

GAVETA ABERTA


GAVETA ABERTA


Abro a gaveta
procuro-te nas cartas antigas.
Recordo raros momentos
onde tu e eu nos distinguíamos.
Palavras inventadas surgiam
aos abraços
beijos longos e demorados
enquanto a tarde escurecia.
Descia a noite
e nós afoitos pelo instante a vir.
Lareira acesa dentro de nós
chão de madeira
quarto íntimo
roupas esquecidas
lembravam sonhos.
Acabava o dia.

Fernando Figueirinhas

EXPERIMENTA COMIGO...


Experimenta comigo…



Sempre quis experimentar
Foi sempre uma tentação
Se depois não poder olhar
Fica em mim essa paixão

Mas tenho a certeza
Que para ti posso olhar
Basta ver a tua beleza
Para eu me apaixonar

Não há certezas absolutas
Em nada da nossa vida
Apenas almas impolutas
Que a fazem ser sentida

Jamais me privarei
Daquilo que quero fazer
Amar-te como eu sei
Será esse o meu prazer

Não vou esperar para amanhã
Se o poder fazer presentemente
Tu para mim és o melhor que há
É em ti que eu estou contente

Sou e sempre serei apenas eu
Por muito que me prive do amor
E por ti que sabes o que me deu
Viverei na tua sombra com calor

Não te quero ver cair
Não te quero ver magoada
Mais vale em mim prevenir
Essa alma por mim amada

Vou-te ensinar a viver
Sem qualquer euforia
Num trajeto de saber
Em que tenhas alegria

Darei de mim o meu melhor
Para que em ti tudo aconteça
Na certeza de que o amor
Não será coisa que aborreça

Armindo Loureiro

quinta-feira, 7 de maio de 2015

OS VERSOS QUE VOARAM COM O VENTO




OS VERSOS QUE VOARAM COM O VENTO


Escrevi uns versos que voaram com o vento,
O vento os levou para lugar incerto,
Diz-me se foram ter contigo e se os leste,
Eram versos inspirados no deserto. 

No deserto da minha vida, longa travessia
Que ainda não chegou ao fim,
Tudo que me aconteceu, é o que eu temia,
Não desistir só depende de mim.

Os versos que voaram com o vento, longe
Chegaram, disso estou certo,
Eu continuarei sempre neste imenso deserto,
Vestindo a capa dum monge.

Monge que neste deserto se sente em clausura,
Como sinal da minha usura,
Em viver isolado e com o Mundo muito zangado,
Por ter sido tão mal tratado.

Sei que leste os versos que voaram com o vento,
Mas não tens coragem de comentar,
Gostas de os ler, estou disso certo, não o dizes,
Mas sei que ao os leres, ficas feliz.

Ruy Serrano 

SENTIMENTO





SENTIMENTO 


Hoje mais uma vez acordei só
Como se estivesse numa prisão 
O meu coração está seco como pó
Vivo preso nesta triste solidão 

Dizem que estou com um olhar distante
Apesar de estar aqui pareço ausente
Sinto assomar de mim uma tristeza galopante
Apesar de sorrir o meu olhar não mente

Deixei então a minha barba crescer
Poder assim as minhas rugas disfarçar 
A vida é composta por ganhar e perder
A esta triste melancolia terei de me habituar

Vou compensar o meu coração neste momento
Escrevendo poesia até a minha mão me doer
Colocar em verso todo o meu sentimento 
Alegrar minha alma fazendo a tristeza desaparecer

Paulo Gomes


CEMITÉRIO DE SONHOS






“Lampedusa, meu amor”


No lusco-fusco daquela alta madrugada
Por entre inesperado e denso nevoeiro
Surge o fantasma de um barco forasteiro
Carregado de corpos co´ a sorte tramada
Desafiando a triste sina em tudo ou nada
Em troca de um destino, dito alvissareiro,
Chegaram finalmente ao éden derradeiro
Daquela terra promissória e encantada.

Lá mais p´ ra trás ficaram navios perdidos
Na tragédia do mar e nas marés suicidas 
Que sepultaram, sonho a sonho, tantas vidas…
E na mira da esperança, náufragos vencidos
Pela angústia, p´ la fome, p´ la sede e p´ lo medo
Repousam no teu cemitério de segredo.

- Mas até quando, ó Lampedusa meu amor,
Conseguirás ser âncora e asilo nessa dor
E nesse vazio oásis que se fez degredo?

É tão agreste o caminho da liberdade
E tão obscura a luta pela Eternidade!

Frassino Machado
In ODISSEIA DA ALMA

SOU SEMPRE A TUA LUA, TEU ASTRO



Imagem- Bellissime Immagini 

SOU SEMPRE A TUA LUA, TEU ASTRO


As tais palavras que guardaste em ti…
Só para ti, são fulgentes sempre em mim.
A cegueira que nos possuiu… lê aqui,
Em braille, almas que partiram de mim.

Almas que partiram sem um destino…
Almejam outros corpos…pele tua
Que se estende pelos ventos, algo hino…
Coração da mulher que é sempre tua.

Esfinge da tua boca, que soa a lágrimas
Pelo tempo…aqui ergue as suas asas...o mastro
Aos teus braços (novamente) e tu amas
Como ninguém. Sou sempre a tua lua, teu astro.

® RÓ MAR

 

TEMPO


Imagem - Bellissime Immagini 


"TEMPO"


Trás contigo o cheiro dos lírios do meu jardim,
o orvalho das manhãs com perfume de feno acabado de cortar,
a aurora rosada a surgir das encostas, onde...o rio canta.
O trepidar do carro de bois, ao passar pela minha rua esburacada,
onde as estrumeiras de mato rasteiro, se transformavam em húmus
para fertilizar as terras.
Trás contigo, aquelas rosas vermelhas, que enfeitavam as paredes das hortas,
onde cresciam as alfaces, e a figueira estava coberta de figos" pingo de mel".
Trás o pirilampo com olhos de estrelas, a iluminarem os meus passos,
e as rãs a coaxar nas poças de água que corria da mina.
Ai, tempo, tempo...
Onde andará aquele brilho do teu olhar que eu desfolhava na contra luz da janela,
quando desenhava sonhos, que as rugas escondem, e guardam na arca
que tem dentro, um bloco de folhas em branco.

Margarida Fidalgo
.

E QUE HOJE SEJA O DIA...


foto de Cristina Vieira

...SENÃO ESTE


e que hoje seja o dia 
de não ser dia nenhum
senão este...

que baste olhar
através de uma janela
sem fecho
sem vidraças
sem parede para repousar...
mas não se prescinda 
do verde das trepadeiras
do ar para respirar
e que o simples dia
seja só para celebrar
a vida
a terra
o céu
o mar...

r.r. - Rosa Ralo


PINTURA ABSTRATA




Poema e Imagem de Paula Delgado