quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

A CONSAGRAÇÃO DA AMIZADE




“Aos meus amigos de Nespereira”


Todo o coração humano
Sedento de qualidade
Procura até ao tutano
Uma pérola de verdade.

Nesta Viagem terrena
Por veredas insondáveis
Busca de cena em cena
As virtudes inadiáveis. 

São variados os caminhos
Pelas horas percorridos
Há gestos e há carinhos
Em tais corações amigos.

Tenho olhares, tenho medos 
Que carecem de luz viva
E entre sonhos e segredos
Minha alma está cativa.

Toda a vida é uma ponte
De passagem e de ansiedade
Matar a sede em fresca fonte
Só no prazer da amizade.

Amizade, amor maior,
Meu projecto solidário
És meu destino e valor
Neste horizonte precário.

Amor maior, meu espanto,
Minha flor de raridade,
Tens neste abraço de encanto
A consagração da amizade.

Quero ver-te à minha beira,
Quero ter-te sempre à mão
Nos amigos de Nespereira
Que m´ estão no coração!

Frassino Machado
In AO CORRER DA PENA