quarta-feira, 16 de setembro de 2015

DEDICA-TE NA ÍNTEGRA ÀS VERDADEIRAS AGUARELAS


Imagem – Bellissime Immagini 


DEDICA-TE NA ÍNTEGRA ÀS VERDADEIRAS
AGUARELAS


Podes fechar a porta do teu coração,
Cerrar janelas da alma e defumar o lar,
Para apagar as lembranças do passado,
Mas não abafar a tua respiração;
Não podes deitar fora a tua consciência
E viver no termo enclausurado.

Podes querer amar dentro, de certa medida,
Da fechadura da tua presumível existência,
Mas deves arejar olhando o lado de fora;
Sentir que viver é o lado de fora,
Que traz más e boas novas à tua essência,
Que queres certamente em crescimento.

Podes ler à porta coroas de flores,
Que têm sede de tantos outros amores,
São lamentos murcharem a qualquer momento;
Então vais perceber a importância de respirar,
Sentir que do outro lado há que ser e alimentar
E assim continuarás a ser uma parte do mundo.

Não queres mais aquela malfazeia tarefa de sofrer,
Mas queres ainda ter a faculdade de viver;
Então enterra todas as chaves, destranca as janelas
E olha pelas flores que não querem ainda morrer;
Deixa que a vida cuide do teu ser
E dedica-te na íntegra às verdadeiras aguarelas.

® RÓ MAR