quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

UMA QUESTÃO DE HONRA




UMA QUESTÃO DE HONRA


A vida vive-se com honra e palavra
É direito e dever, de todo o cidadão,
Que não deve ser simples aldrabão,
Que a mentira da verdade o afasta.

Fui sempre pessoa de honra na vida,
Ninguém me pode acusar de mentir,
Gosto com a minha palavra cumprir,
Não induzindo as pessoas de magia.

Os bens materiais são secundários.
A moral e a palavra são prioritários,
Não alimento polémicas por achar
Que sou senhor da razão, sei tolerar.

Verdadeiro, compreensivo e amigo,
É o meu lema, quero ser entendido
Como de bom carácter e dialogante,
Rejeitando a postura de arrogante.

Serei a vida que me sobra, altruísta,
Escrevendo minha poesia, a missiva
Que sobre a natureza poder remeter
Aos meus bons destinatários virtuais.

Ruy Serrano