segunda-feira, 13 de outubro de 2014

QUEM SOU?


Pintura - Claude Monet Art


Quem sou?


Eu sempre levei a sério
O que era de o levar
A sério é um mistério
De quem não o sabe amar
Sou um homem sério
Ou julgo que o sou
Em mim não há mistério
Porque a sério ele o levou
Ser sério não é filosofia
Mas um princípio de vida
Já tive mais alegria
Numa poesia por mim sentida
Levam-me a ser o que não sou
E eu fico muito descontente
Ele há coisas que de mim dou
Porque existem na minha mente
São existências fenomenais
Que eu gosto de dar aos outros
Não há dois homens iguais
E nem todos serão loucos
Sou louco por natureza
Em meus belos pensamentos
Para mim todos têm beleza
E lembram meus bons momentos
Vou-me deixar de sonhar
Em sonhos que seriam belos
Mas vou continuar a amar
Os sonhos… Que bom é tê-los
Sou um homem bem diferente
De outros homens deste mundo
Por vezes tenho presente
Que também sou um ser profundo
Profundo no meu pensamento
Profundo nas minhas atitudes
Lembrando sempre a tempo
Que o momento é de virtudes
Vivam os homens que são assim
Que sabem sempre o que são
E que nenhum me diga a mim
Que assim não há paixão…

Armindo Loureiro