domingo, 19 de junho de 2016

O QUE SEMPRE RESPIRO





O QUE SEMPRE RESPIRO


As janelas estão abertas e há alfazema aos molhos!
Aqui, no meu jardim, tu és o perfume sem fim,
O que sempre respiro, a terna flor de jasmim,
A rosa que possui as meninas de meus olhos.

Se vens e partes que importa, se fazes parte de mim,
Se és a dona e senhora do meu coração,
E parte da minha alma, em pleno solstício de verão!
Que sejam sempre teus passos desejo em mim!

Se danças e voas é porque és flor mor,
Se és bela e fermosa é porque a natura assim o quis,
E parte de ti é a frase mais bonita que se diz.

Que sejam sempre teus traços meu amor!
Aqui, neste meu cofre, não há mais lugar 
Senão o espaço a respirar o teu terno amar.

© RÓ MAR