sábado, 13 de setembro de 2014

SOMOS A LUA NA NOITE DOS BEM-AMADOS



      SOMOS A LUA NA NOITE DOS BEM-AMADOS


      Sou-te o rio que percorre as veias,
      És-me o doce regato que satisfaz. 

      Somos plenos de exuberantes ideias 
      Que se abrem pelas águas-furtadas 
      Das ávidas bocas e saciam as caminhadas 
      Que se elevam no horizonte ao coração. 
      Pelas correntes térmicas da nossa imaginação 
      Os corpos ondeiam-se de entusiasmos 
      Novos que vislumbram no audaz 
      E suculento néctar que nos excita. 

      Somos leves trapézios no azul que habita 
      O céu e estrelamos as águas, brilho 
      Contagiante dos olhares venturados. 

      Somos a lua na noite dos bem-amados, 
      Mutantes transparecem os corpos suados 
      Lubrificando o dia, vê-se o amanhecer, brilho 
      Que reflecte a luz dos nossos orgasmos. 

      ® RÓ MAR