quinta-feira, 21 de agosto de 2014

ENSINA-ME





Ensina-me,


ensina-me a sobreviver a hoje,

do meu peito tudo foge,
menos a dor de ver ao longe,
a floresta encantada,
de onde não sobra mais nada,
do meu peito tudo foge...
a praia está deserta de beijos,
onde enterrei os meus desejos,
do meu peito tudo me foge,
ensina-me a sobreviver a hoje,
apenas ficou a dolorosa lembrança,
aquela que o esquecimento não alcança,
não por estar longe,
mas porque foge,

ensina-me,

ensina-me a sobreviver a hoje...

rosamar