domingo, 24 de agosto de 2014

EXCLAMAÇÃO



 EXCLAMAÇÃO 



Não escrevo, junto pedaços de sonhos, tal como uma criança
que ponteia panos encantados em bonecas...
Ou descrevo o brilho no olhar de menino que infla balões com
pensamentos...
Deveras imagino-me de encontro com a insónia em noites de isolamento,

de aflição...A caneta na mesa em prantos azuis, eu sem compasso para
delinear seus traços, perco-me nas teclas, inverto os sentidos, exalo ansiedade...Esquivo-me da realidade!

Quisera poder desvendar-te nas entrelinhas, saber da sua vida, vitórias, pelejas perdidas, lágrimas ocultas, as estradas, moldes dos seus pés...
Talvez sorvendo o vinho da taça dos poetas, eu poderia atinar o mundo
que lateja em você, sem brincar de escrever...
Eu não sei escrever....Apenas traduzo as melodias que sintonizam seu
ser...Transporto-me para perto de você...
Ou tento escrever....Uma fusão de sonetos e poemas para decifrar você...
Quero escrever você!!!

Rosely Andreassa