sexta-feira, 15 de agosto de 2014

MÃE AUSENTE




Mãe Ausente


É muito triste ter uma mãe ausente...
Precisar de uma palavra amiga 
Ansiar por um carinho silenciosamente
Palavras que doem afagam-nos o ventre
Lembrando-nos sentimentos inatingíveis
A hipocrisia é uma virtude tua mãe ausente
Como hei-de lidar com situações inverosímeis?
Este mar de dor que banha o meu âmago
Esta flor espinhosa cravada no meu coração...
Não estive eu embrulhada na tua placenta?
Sentimentos abativeis como o amuo
Dominaram-te como se um sacrifício se tratasse...
Então no meio deste cenário onde a minha pessoa entra?
Sonhos povoam o meu espírito durante a noite
E eu vejo-te...e sonho contigo mãe ausente...
E o que me dói saber que nunca realizarei esses sonhos...
A música que me embala melodiosamente
Contem sons de paz e amor...
Sabendo nesta inquietação profunda
O estado da tua alma imunda...
Uma lágrima cai do meu rosto...
Deixo-a rolar e cai na almofada amparada...
Assim está a tua filha...amparada por doces almas...
Mães adoptadas...que me amam...e eu sinto-me amada...

Áurea Justo