segunda-feira, 18 de agosto de 2014

FADA QUE ME CHAMA...

Imagem - Andrei Markin


Fada que me chama…


Dou-te a mão nessa imensidão
Que é a floresta da vida
Ouço a voz silenciosa da paixão
Que chama por ti ó minha querida
Só, nesse espaço sombrio
Vivo uma vida desastrada
Sem ti, a correr tenho frio
Falta-me o calor d’uma fada
Uma Fada que me fade o futuro
Que me diga que ele vai ser risonho
Só por isso já posso saltar o muro
E procurar no silêncio o meu sonho
Ouço uma voz que chama por mim
No meio do denso arvoredo
Dizendo: anda que de ti estou afim
Que estou só e sinto tanto o medo
São os desencontros da vida
Que clamam em mim desta maneira
Quero-te em meus braços ó bela querida
Na floresta da vida espero uma brincadeira.

Armindo Loureiro