sábado, 30 de agosto de 2014

VAZIO DE SONHOS


Imagem - net (autor desconhecido)


VAZIO DE SONHOS


Chegou a noite calma e serena
Vou sentir aquela amarga acalmia
Esperando a vinda do novo dia
Que o descanso seja numa paz plena.

Lá fora o vento sopra baixinho
Parece não me querer acordar
Não sabe que meu sono é pequenino
Apenas é um leve e pequeno dormitar

Fiquei vazia de sonhos,não existe sonhar
Partiram todos numa madrugada,
Em que, nem me deixaram acordar
E do meu sonhar, não quero lembrar nada

Sonhos perdidos, confusos e doentes
São aqueles com que adormeço
É ter o coração e a alma que sente
Mas um paradeiro que desconheço.

Joana Rodrigues